Uma avaliação (não oficial) das certificações ISO no Brasil

01.05.2017

Após pesquisar os resultados dos certificados no Brasil das normas ISO que acompanho, presto serviços de auditoria e de consultoria, a 9001, a 14001 e a 16949 (TS), para 2015, elaborei os gráficos abaixo para fazer uma análise. Primeiro os gráficos das normas de qualidade – ISO 9001 e ISO/TS 16949, depois o da norma ambiental

 

 

 

 

Sem realizar comparações com outros países, onde o hiato ou o gap seria maior, nos três resultados supracitados o número de certificados vem apresentando uma tendência de queda. Queda esta que é mais acentuada na ISO 9001, certificação de qualidade mais globalizada e referenciada. Nos últimos 5 anos o número de certificados no Brasil, nesta norma, caiu de 28325 em 2011 para 17529 em 2015, uma redução de aproximadamente 39%

 

Por outro lado, para a ISO/TS 16949, específica para as organizações que atuam na cadeia automotiva, a queda foi de 2127 certificados em 2013 para 1229 em 2015, uma redução de 42,2%

 

Quais as causas desta queda no número de certificações de qualidade em nosso país? Deixo todas as observações a seguir em interrogativas.

 

a) reduziu-se a necessidade de certificação por parte dos clientes?

b) falta do entendimento da Alta Direção de que a ISO 9001 atua realmente na melhoria dos indicadores da organização?

c) entendido por parte da Alta Direção que uma certificação torna o processo mais burocrático e oneroso?

d) falta de uma legislação específica para a qualidade perante o governo nacional, mesmo entendendo que as certificações nas normas ISO são voluntárias?

e) implementações de processos e atividades sem sucesso, no chamado “para inglês ver”, sem entender que qualidade não é apenas uma certificação, mas sim uma cultura?

 

Com relação aos certificados da norma ISO 14001, a redução existe, porém, é bem inferior, quando comparado com os certificados das normas de qualidade. De 3695 certificados em 2013, para 3113 em 2015, em uma queda mínima aproximada de 15%

 

Se a análise for ampliada, há uma constância aproximada de certificados desde 2010, ou seja, entende-se que as organizações que buscam certificar seus sistemas de gestão ambiental na ISO 14001 têm consciência e estão em busca de uma cultura ambiental consistente, embora não se tenha acesso ao número de empresas que foram certificadas nestes anos, nem ao número de empresas que perderam os certificados por não cumprirem com os requisitos.   

 

Novamente, pergunta-se, quais as causas para isso?

a) legislações ambientais mais severas levam ao lema – “prevenir é melhor do que remediar”?

b) consumidores mais exigentes têm adquirido produtos de empresas ambientalmente (ou sustentavelmente) corretas?

c) altos preços de aquisição de matérias-primas ou insumos correlatos?

d) Consciência real da Alta Administração rumo a sustentabilidade – equilíbrio dos resultados financeiros, sociais e ambientais em suas organizações?

Deixo a análise para os senhores, amigos. Para quem quiser comentar e discutir, para agregar, deixo o meu e-Mail (jose.messias@jplconsultoria.com.br) ou perfil no LinkedIn para tal, abaixo. Apenas menciono que uma empresa sem uma certificação pode perder, a médio e longo prazo, sua competitividade perante o mercado em que atua.

 

Em tempo, todos os resultados foram retirados do ISO Survey 2015: http://www.iso.org/iso/iso-survey  

 

Espero ter contribuído,

José Luiz S. MESSIAS

Tags: Certificação ISO 9001 Gestão da Qualidade Aprender na Prática Gestão da Qualidade Gestão Ambiental ISO 14001 Análise de Dados

Compartilhe no Facebook
Compartilhe no LinkedIn
Compartilhe no Google+
Curta esta postagem
Please reload

José Luiz S. MESSIAS
Empreendedor, Instrutor e Autor

Sou um apaixonado por Gestão da Qualidade e de Processos, principalmente por normas de Sistema de Gestão, como a ISO 9001 e a ISO TS, atual IATF. Escrevo para pessoas comuns que buscam aprender um pouco mais sobre estes conteúdos. Obrigado por você estar aqui! Que eu possa ajudar você a APRENDER NA PRÁTICA!

  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon

© 2017 - Blog da JPL Consultoria